Confira o guia completo da Porsche Império Carrera Cup – Endurance Series

Conheça todos os detalhes do campeonato de longa duração dos carros de corrida mais produzidos no planeta

A Porsche Império Carrera Cup Endurance Series começa no domingo, 4 de agosto, no Estoril com sua capacidade plena. Estarão na pista 30 carros e 60 pilotos, o número máximo de competidores previsto no regulamento das provas de longa duração.
Entre os inscritos, estão todos os campeões da história da Porsche Cup que permanecem em atividade no campeonato, além de inúmeros outros vencedores dos mais variados campeonatos do automobilismo nacional e internacional. Os títulos representados no grid incluem Campeonato Mundial de GT da FIA, Campeonato Mundial da Fórmula E, Stock Car, Campeonato Brasileiro de Marcas, Euroformula F3 Open, Stock Light e inúmeras outras conquistas no kart.
Pela primeira vez, a Porsche Império Endurance Series terá uma prova no exterior, num circuito que recebeu a Fórmula 1 em 13 oportunidades, de 1984 a 1996.
A seguir veja todas as informações referentes à prova de 300 km, com largada prevista para as 12h40.

Como funciona o campeonato de Endurance?
Composto de três etapas, o campeonato de longa duração da Porsche Império Carrera Cup foi introduzido na temporada 2016. As duas primeiras corridas são disputadas em duplas e duram 300 km ou 2h45min (o que acontecer primeiro). A prova final, de 500 km, distribui mais pontos e pode ser disputada em trio ou dupla. Estoril recebe a primeira corrida, e as demais provas serão em Goiânia (26 de outubro) e Interlagos (30 de novembro).

Como é o sistema de pontos?
Os competidores pontuam individualmente no campeonato de Endurance, conforme seus resultados em cada etapa. O campeão de 2016 na classe Cup, por exemplo, foi Alan Hellmeister, sozinho. Na ocasião seu carro terminou as duas primeiras corridas em terceiro lugar e a última em segundo, mas ele competiu cada prova com um parceiro diferente (Ricardo Zonta, Alberto Valério e Nelson Piquet Jr.).
Já em 2017, pela classe Challenge, Hellmeister fez todas as corridas em dupla com Luca Seripieri e os dois foram campeões juntos.
No último ano, Lico Kaesemodel conquistou o título ao lado de Ricardo Zonta na classe 4.0, enquanto Francisco Horta e William Freire ganharam na 3.8.
Nas duas primeiras corridas da temporada da Endurance Series, as vitórias valem 68 pontos. Na terceira (e final), 116.

Quem já foi campeão de Endurance?
2018 4.0: Lico Kaesemodel e Ricardo Zonta
2018 3.8: Francisco Horta e William Freire
2017 Cup: Miguel Paludo
2017 Challenge: Luca Seripieri e Alan Hellmeister
2016 Cup: Alan Hellmeister
2016 Challenge: Rodrigo Mello e Tom Filho

Como surgiu o campeonato de Endurance?
A primeira prova de longa duração da Porsche Império GT3 Cup aconteceu no final da temporada 2015. Foi um evento extracampeonato realizado no mesmo dia da última etapa do campeonato. A prova foi vencida por Marcel Visconde e Pedro Queirolo e teve repercussão tão positiva entre pilotos e patrocinadores que a partir do ano seguinte em vez de nove jornadas de Sprint no calendário da categoria passou a ser adotado o formato de seis etapas de Sprint e três de Endurance.

O que é o campeonato “Overall”?
Overall é a competição que soma todos os resultados, combinando os resultados das corridas de Sprint (cada etapa com rodada dupla de 25 minutos mais uma volta) aos de Endurance. Não há descartes de piores resultados para apurar o campeão Overall

Quantas classes no Grid?
Nas provas de Endurance em 2019 serão seis subcategorias em ação. Todos os carros são os Porsche 911 GT3 Cup, alguns da geração 991/1 e outros da geração 991/2. Os carros da geração mais recente têm motor de 4.0 litros, e, os anteriores, 3.8 litros.
As categorias profissionais “Pro-Pro” são indicadas pelo termo “Carrera” e a respectiva motorização. Nas classes “Pro-Am”, a indicação é “GT3” e a motorização. Nas classes “Am-Am”, a indicação é “Sport” e a motorização.
Assim, vão competir as classes Carrera 4.0, Carrera 3.8, GT3 4.0 e GT3 3.8, além de Sport 4.0 e Sport 3.8. Cada uma delas tem pódio e pontuação separados.

Todas as classes correm juntas?
Sim. No melhor estilo 24 Horas de Le Mans, onde carros diferentes compartilham a mesma pista e a negociação de ultrapassagem é um dos charmes da disputa, na Endurance Series todos os Porsche aceleram simultaneamente.

Como funciona a estratégia nas corridas?
Cada time é responsável por definir sua estratégia de revezamento, trocas de pneus e reabastecimento durante as paradas no box. Nas provas de 300 km há três pit stops obrigatórios com tempo mínimo de 6 minutos cada. Na prova de 500 km são cinco pits obrigatórios. Não é permitido trocar pneu e reabastecer simultaneamente.
Cada piloto tem que realizar no mínimo 30 voltas na prova deste domingo para validar o resultado do carro. Em Goiânia, serão 32. Na prova de 500 km serão 48 (para tripulações com dois pilotos) ou 32 (para equipes com três pilotos).

Tem carro reserva?
Sim. Apesar de o grid da etapa estar com a lotação de 30 carros prevista em regulamento completamente preenchida, a categoria preparou carros reservas para as quatro classes em disputa. Os pilotos podem recorrer a eles apenas em casos de falha mecânica, não de acidentes. Assim, não são prejudicados pela fatalidade de quebras durante os 300 km de disputa.

Como são as tomadas de tempo?
A sessão classificatória acontece com quatro sessões de 10 minutos e todos os pilotos necessariamente têm de ir para a pista nas duas primeiras etapas. Na etapa de 500 km, no caso de tripulações com três pilotos, participam do quali os competidores de maior e menor BOP.
Os carros 3.8 e 4.0 aceleram separadamente no treino de formação do grid de largada. Primeiro registram voltas os competidores de menor BOP, na sessão seguinte, os de maior BOP. O grid é apurado pela média das melhores voltas de cada piloto. Se houver empate na média, leva vantagem o carro que tiver registrado a melhor passagem em termos absolutos.
Os treinos classificatórios acontecem no sábado, a partir das 17h10 (horário de Lisboa).

Como ver a corrida?
Treinos classificatórios e a prova serão exibidos na íntegra na página da Porsche Império Cup no Facebook(facebook.com/porscheimperiogt3cup) e em seu canal no Youtube (www.youtube.com/porscheimperiogt3cup). A prova é exibida também pelo portal Grande Prêmio (www.grandepremio.com.br). No domingo, a corrida tem transmissão ao vivo pelos canais Sport TV de Portugal e SporTV no Brasil.

E o palco da abertura do campeonato?
Projetada pelo arquiteto brasileiro Ayrton Lolô Cornelsen, a pista do Estoril possui 4,36 km de extensão e 13 curvas. Construído em 1972, o autódromo recebeu, além da Fórmula 1, 13 edições da MotoGP, entre 2000 e 2012 – incluindo a de 2005, vencida pelo brasileiro Alexandre Barros.

PARCEIROS