Neugebauer: “Passou um filme do ano inteiro, de tudo o que a gente fez”

O que eles disseram:

“Meu objetivo era largar bem e colocar pelo menos um carro entre a gente. Consegui fazer isso, colocando dois ou três carros na largada. Aí estava administrando e impondo um ritmo de corrida normal, pois sabia que o Miguel poderia a qualquer momento lutar por essa recuperação. Então, quando o Guilherme (Ferro) avisou que ele tinha abandonado e eu precisava chegar até quinto lugar e estava em terceiro começou a me passar um filme do ano inteiro de tudo que a gente fez. Tive que respirar fundo e ir até o final. Foi demais! Estou muito feliz com esse grande final. Queria agradecer a todos que fazem parte deste time. Ao meu estrategista Guilherme Ferro, que juntos há dois anos iniciamos esse projeto, ao time todo da RCHLO Racing mecânicos e todos os profissionais envolvidos na equipe. A todas as mensagens que recebi. É assim que se constroem as vitórias. Agora vamos lutar para levar a RCHLO Racing ao título na Endurance Series e fechar o ano com uma vitória, para acabar 2018 como começamos: vencendo.”
Werner Neugebauer

“Senti que tinha que me dedicar um pouco a mais que os outros por ter participado do Porsche Junior Program. Chegamos a última corrida empatados já com os descartes, então era chegar na frente ou perder o campeonato. Consegui largar muito bem, assumi a ponta e quando fui avisado do abandono do Gaetano, me conformei apenas em terminar a corrida. Agora é só comemorar.”
Vitor Baptista

“A corrida foi espetacular. Ontem foi um dia ruim, mas nada como um dia após o outro. Eu sabia que precisava fazer uma corrida de campeão para passar o Totaro, que estava na minha frente no campeonato. Larguei em nono sabendo que não podia errar, fui escalando o pelotão e controlando a posição no campeonato pelo rádio. No final o Totaro errou, mas mesmo assim foi um fechamento de campeonato espetacular, largando de nono para primeiro e sendo campeão aqui na Formula 1.”
Chico Horta

“Sem dúvida foi muito legal, a família sai vencedora da preliminar da Formula 1. Foi uma corrida bem difícil, principalmente no começo. Meu carro estava saindo muito de frente, depois com o desgaste dos pneus acabou melhorando e consegui manter um ritmo mais constante. Estou bem feliz com a vitória, muito feliz de vencer no mesmo dia do Bruno e pela Hero também”
Ricardo Baptista

“A corrida foi muito boa, largamos em terceiro e já conseguimos a liderança na largada. Eu sabia que teria a chance de conseguir a primeira posição na largada. Ao decorrer da corrida, vi que o Vitor tinha pneus novos e por isso ele conseguiu bom rendimento nas primeiras voltas, sendo superior a mim. Mas depois, logo em seguida, consegui reverter essa situação e ultrapassa-lo. Depois foi manter a primeira posição e levar a vitória para casa.”
Bruno Baptista

“A corrida foi muito legal. Fiz uma largada normal, vi que o Paludo ficou mais atrás e o Marçal ficou entre a gente, com o Werner na frente. Eu vim fazendo minha corrida e consegui passar o JP e cheguei no Werner, que não demonstrou vontade de disputar posição e o ultrapassei. Depois comecei uma disputa muito legal com o Queirolo, que é osso duro de passar. Consegui passar ele, mas na outra volta ele me passou na freada do lago. Na última volta, consegui passa-lo novamente e cheguei em segundo. Largar de sétimo e chegar em segundo foi muito legal, não fui campeão mas mostrei que sou competitivo.”
Lico Kaesemodel

“Fui por fora e acho que sai do campo de visão do Marçal. Achei que ele ia me dar um espaço, mas ele não me viu e eu assumo meu erro. Infelizmente acabou ali o campeonato. Lutamos até o fim, de cabeça erguida, quero parabenizar o Werner pelo campeonato. Foi por pouco, mesmo fora da prova quase beliscamos o campeonato, mas automobilismo é assim, um dia a gente ganha outro dia a gente perde. Cabeça erguida, tem mais dois campeonatos em disputa, ano que vem estamos de volta, se Deus quiser”.
Miguel Paludo

“A corrida foi espetacular. Fechar o ano com um top 3, mais um pódio na Fórmula 1 é especial. Só quero agradecer meus engenheiros. O Maguila, meu mecânico. Paulo, meu coach, que não veio nessa etapa mas fez parte de toda a minha preparação. O Marco Cozzi, que me ajudou nessa etapa, que ficou comigo no rádio e teve um papel importante. Isso é um resultado de todos que citei. E quero agradecer meu pai, que me deu essa oportunidade, fechar o ano assim é animador para começar bem a próxima temporada.”
Matheus Coletta

“Foi um ano muito bom, começamos muito bem o campeonato. Tinha tudo para disputar o campeonato, sempre estivemos na briga, vencendo corridas. Esse campeonato me fez evoluir muito como piloto. Saio um pouco triste, pois não tive a chance de lutar pelo título nessa última etapa, pelos incidentes ontem e hoje. Mas saio de cabeça erguida, corridas são assim. Tudo faz parte de um aprendizado que todo o piloto passa na carreira. É isso, vamos buscar fazer o melhor na próxima temporada.”
Gaetano di Mauro

PARCEIROS